Como escolher o plano de saúde empresarial certo - Vendas Clinipam
Como escolher o plano de saúde empresarial certo

Como escolher o plano de saúde empresarial certo

Escolher um plano de saúde empresarial é um investimento indispensável. Grande parte dos empresários já compreendeu a importância de cuidar da saúde e bem-estar dos profissionais no ambiente de trabalho, buscando constantemente a satisfação e produtividade por meio de benefícios relacionados à segurança e valorização do colaborador. Além destes pontos positivos, oferecer planos de saúde coletivos agrega credibilidade para a empresa e pode ser considerado um diferencial competitivo.

Existem diversas opções de cobertura e operadoras de planos de saúde ao redor do Brasil, mas em sua maioria, os planos empresariais ofertam, de forma coletiva, assistência médica, serviços laboratoriais e exames. Sendo possível acrescentar os familiares do colaborador como dependentes no plano. Quando comparado aos planos de saúde individuais, os quais são destinados à pessoa física, os empresariais oferecem melhor custo-benefício tanto para o beneficiário como para a empresa.

coletivo empresarialFonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)

Para escolher o melhor plano de saúde para a sua empresa é preciso entender alguns aspectos específicos do seu negócio e das pessoas que fazem parte dele. Considere algumas questões importantes como:

 

Avaliar o perfil dos seus colaboradores

Para escolher um plano de saúde que atenda as necessidades dos seus colaboradores, é preciso entender o seu perfil. Coletar informações relacionadas à idade, sexo, bairro de moradia e número de dependentes, torna possível analisar a demanda real da sua equipe. É importante ressaltar que existe uma quantidade mínima permitida para a contratação de um plano de saúde empresarial. Existem operadoras que aceitam a partir de 2 colaboradores, outras exigem de 3 a 5 pessoas por contrato, é preciso consultar o regulamento de cada operadora.

 

Observar a flexibilidade no tipo de cobertura

Algumas empresas possuem um quadro de funcionários muito heterogêneo, nestes casos é ideal buscar uma operadora de saúde que disponibilize diferentes modelos de cobertura. Considere também a frequência de viagens realizadas pelos colaboradores. Caso a sua empresa possua alta frequência de deslocamentos à trabalho, é importante buscar um plano de saúde com abrangência nacional ou até mesmo internacional. Basear a sua escolha pela cobertura do plano pode ser um diferencial em relação ao investimento, pois quando maior a abrangência maior será o valor.

 

Entender o funcionamento do reajuste de contrato

Os planos de saúde coletivos não possuem um ajuste regulamentado. O reajuste é anual e seu cálculo é baseado na inflação dos itens médicos e na sinistralidade (grau de utilização do plano empresarial). Por exemplo, se uma empresa realizar muitos procedimentos, exames de alta complexidade ou cirurgias, a tendência é que o reajuste seja maior quando comparado a uma empresa com baixa taxa de utilização. Para cada empresa, durante a contratação, é estabelecida uma meta de sinistralidade e caso o índice seja superior ao estabelecido, o reajuste será calculado somando a inflação mais o excedente.

 

Analisar os prazos de carência

O prazo de carência é, sem dúvidas, um dos fatores mais importantes na hora de aderir um plano de saúde corporativo. O cumprimento varia de acordo com a quantidade de participantes, na maioria dos casos, acima de 30 colaboradores a carência é zero. Quando o número for inferior, será exigido o cumprimento da carência de acordo com os prazos estabelecidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). É importante lembrar que os procedimentos de parto e doenças pré-existentes não reduzem carência, ou seja, ela é contratual e deve ser consultada com a operadora escolhida.

 

Compreender o funcionamento da coparticipação

Contratar um plano de saúde empresarial com coparticipação significa que além da mensalidade, uma parte da despesa será de responsabilidade do usuário. Este custo varia de uma operadora para a outra, podendo ser cobrado por meio de um valor fixo ou percentual. A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabelece algumas regras que viabilizam o acesso dos usuários aos planos de saúde, como por exemplo, a proibição da cobrança do valor integral dos procedimentos e consultas realizadas.

 

Elaborar campanhas de uso consciente dos planos

A sinistralidade (grau de utilização) é principal fator na alteração dos custos dos planos de saúde coletivos e está diretamente ligada a utilização de maneira desnecessária ou exagerada por parte de alguns colaboradores. Para evitar este aumento dos valores, é de extrema importância elaborar estratégias para conscientizar sua equipe. A área de Recursos Humanos, por exemplo, pode disponibilizar palestras dentro da empresa, convidando profissionais da área de saúde ou até mesmo promover ações que estimulem hábitos de vida saudáveis, como oferecer descontos em academias, oferecer pratos mais saudáveis em casos de refeitório interno ou até mesmo oferecer um plano de saúde empresarial com coparticipação, o que automaticamente ajuda a conscientizá-los sobre o uso racional.

Investir em um plano de saúde é um dos melhores benefícios que a sua empresa pode oferecer aos colaboradores e aos seus familiares, pois promove um ambiente de segurança e bem-estar dentro da instituição. Mas lembre-se, escolher um plano de saúde empresarial nem sempre é uma tarefa fácil, requer pesquisa e entendimento tanto da sua empresa quanto das operadoras que oferecem os serviços.

Agora que você já aprendeu o passo a passo para encontrar o melhor plano para a sua empresa, aproveite para conhecer todos os benefícios oferecidos pelos Planos Empresariais da Clinipam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado